Curas Naturais

Saúde e Auto Conhecimento

OFERTA – CURSOS – CERTIFICADOS – Ead – Online

A FRAUDE DA FEBRE AMARELA – Relato de uma enfermeira que pensa

A FRAUDE DA FEBRE AMARELARelato de uma enfermeira que pensa || Vacinação contra “Febre Amarela”

 

“Deixem-me dizer o que eu penso sobre esse tal “surto” de febre amarela. Estudei enfermagem há quase 20 anos e na literatura sempre falou que : “a forma grave da febre amarela é raríssima.” Trabalho há 17 anos em dois dos maiores hospitais de Belo Horizonte. Não me lembro, em todos esses anos, de um só paciente internado pela forma grave da doença.

 

Pergunto: que história é essa de “surto” de febre amarela, na forma grave, pelo país??? Porque ninguém fala sobre o que aconteceu para que a forma rara se tornasse tão ‘popular’?

 

Eu faço minhas conclusões: primeiro, não acredito nas estatísticas divulgadas pela mídia.

 

Segundo, não confio no treinamento e cartilhas dadas as médicos, que lhes confere como fechar o diagnóstico.A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por vírus e transmitida por vetores.

 

Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

 

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

 

A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.” Percebem que, pela literatura, se geralmente quem contrai o vírus, nem chega a apresentar sintomas e quem contrai torna-se imune permanentemente, é óbvio que um percentual enorme da população está nessa categoria!

 

Eu tenho certeza absoluta que tudo está sendo manipulado para criar o medo na população, assim como fizeram em 2009 com a tal gripe suína que ninguém nunca mais ouviu falar, e uma vez criado o medo, levarem todos a se submeter a mais uma vacina QUE CONTÉM UM PERCENTUAL ABSURDO DE MERCÚRIO, um dos metais mais tóxicos que existem.

 

Sabiam que os laboratórios são protegidos, por lei, de qualquer acusação, caso alguém tenha qualquer problema com a vacina? Ou seja, antes de imunizarem você, o laboratório já se imunizou de vocês, blz?”  Fim de Citação

 
PONTO 8 DA BULA DA VACINA
 

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

 

As informações de eventos adversos abaixo foram retiradas de ensaios clínicos e experiência pós-comercialização em todo o mundo.

 

Reações adversas observadas a partir de estudos clínicos:

 

Em estudos clínicos, os eventos adversos mais comuns que ocorrem após a administração da vacina foram reações no local que foi relatado em 16% dos indivíduos.

 

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que usam este medicamento): cefaleia (dor de cabeça), reações no local de aplicação como dor, eritema (vermelhidão), hematomas, edemas, e inchaços;

 

-Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que usam este medicamento): náusea, diarreia, vômito, mialgia (dor muscular), pirexia (febre) e astenia (cansaço);

 

-Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que usam este medicamento): dor abdominal e artralgia (dor nas articulações).

 

Reações adversas Pós-Comercialização:

 
Com base em relatos espontâneos, os seguintes eventos adversos adicionais foram relatados durante a comercialização da vacina febre amarela (atenuada). Estes eventos foram relatados raramente, no entanto as taxas de incidência exata não podem ser precisamente calculadas.

oLinfadenopatia (doença que afeta os gânglios linfáticos);

 

oReação anafilactoide (síndrome de choque aparentemente semelhante à anafilaxia, mas que não é imunologicamente mediada), incluindo angioedemas;

 

oDoença neurotrópica associada à vacinação contra febre amarela, podendo ser fatal, foi relatada ocorrendo no prazo de 30 dias após a vacinação com a vacina febre amarela (atenuada), e também com outras vacinas contra a febre amarela. A apresentação clínica varia, e inclui febre alta com dor de cabeça associada à confusão, letargia (perda temporária e completa da sensibilidade e do movimento), encefalite (inflamação do cérebro), encefalopatia e/ou meningite;

 

Outros sinais e sintomas neurológicos foram relatados e incluem convulsões, síndrome de Guillain-Barré (doença rara que acomete o sistema nervoso causando alterações musculares podendo comprometer os movimentos) ou déficit neurológico focal.

 

Foram identificados como fatores de risco, pessoas com idade inferior a 9 meses e com imunodeficiência congênita ou adquirida. oErupções cutâneas, urticária;

 

oDoença viscerotrópica associada à vacinação contra febre amarela, por vezes fatal, foi relatada após a vacinação com a vacina febre amarela (atenuada) e também com outras vacinas contra a febre amarela. Na maioria dos casos relatados, o início dos sinais e sintomas ocorreu no prazo de 10 dias após a vacinação. Os sinais e sintomas iniciais são inespecíficos e podem incluir febre, mialgia (dor muscular), fadiga (cansaço) e dores de cabeça, podendo evoluir rapidamente para citólise (rompimento de células) do fígado e muscular, acidose metabólica e, possivelmente, trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas no sangue, as quais estão envolvidas no processo de coagulação), linfopenia (diminuição no número de linfócitos), insuficiência respiratória e renal agudas. Em alguns indivíduos com doença viscerotrópica associada à vacinação contra febre amarela, histórico clínico de doença do timo foi relatada. Idade acima de 60 também foi identificada como fator de risco para este evento.

 

Fonte:  bula da vacina

Updated: Julho 11, 2018 — 5:37 pm
2018 - Curas Naturais | Bem Estar e Auto Conhecimento

A informação contida neste site tem um fim exclusivamente educativo e não é recomendada como meio de diagnóstico nem tratamento de doenças. As informações e conhecimentos expostos no nosso site não substituem o acompanhamento e supervisão de um médico ou profissional da saúde devidamente credenciado.
Frontier Theme