Curas Naturais

Saúde e Auto Conhecimento

OFERTA DE CURSO DO INTESTINO Ead – Online

CELULARES ESTÃO “FRITANDO” O CÉREBRO DOS JOVENS – COMPROVADO

 Os Celulares estarão levando os as pessoas à beira da insanidade? Nova ciência revela que a radiação dos celulares está provocando danos cerebrais nos mais jovens.

É bastante óbvio para as pessoas mais inteligentes, que a sociedade moderna está enlouquecendo . É especialmente verdade entre os jovens hiperconectados de hoje que parecem estar realmente perturbados e mentalmente doentes, hiperventilando sobre todas as questões imagináveis, como a “neutralidade da rede” ou a eleição de Donald Trump. A loucura da sociedade moderna nunca foi mais extrema, e muitos de nós que observamos tudo isso estamos se perguntando, há uma causa comum por trás desta loucura?

Como se verifica, o envenenamento em massa de cérebros humanos com radiação de telefone celular só aconteceu há uma geração. Pode ser a causa comum por trás da insanidade, e as autoridades sanitárias da Califórnia acabaram de confirmar esta possibilidade ao emitir novas advertências sobre os efeitos adversos do cérebro da exposição à radiação celular.

“A pesquisa sugere que os celulares podem aumentar nosso risco de câncer cerebral e tumores, baixa contagem de espermatozóides, dores de cabeça, além de memória, audição e sono prejudicados”, relata a CBS News / San Francisco . Em outras palavras, está comprovado que a radiação do celular interfere diretamente com a função normal do cérebro , levando as pessoas a demonstrar uma função cognitiva anormal. Isso, combinado com os efeitos nocivos da mídia social, parece ter conduzido a nossa sociedade à beira da doença mental desenfreada em todas as massas.

Assim como os romanos destruíram sua civilização com a ajuda de envenenamento por chumbo nos aquedutos de água, podemos estar destruindo nossa própria civilização fritando todos os nossos cérebros com a radiação do celular (e, desse modo, desencantando nosso povo).

O dano cerebral da radiação do celular explica o crescimento de jovens instáveis e emocionalmente desiquilibrados

De acordo com o artigo acima mencionado, 95% dos americanos estão usando celulares regularmente. Isso é mesmo verdade entre os jovens de hoje que parecem ser viciados em dispositivos (como portais para bate-papos de redes sociais, compartilhamento de fotos e outros). Mas o uso descontrolado do dispositivo estará fritando os cérebros dos jovens e interferindo no seu desenvolvimento neurológico?

A exposição da radiação do celular, em outras palavras, seria responsável pela “geração de flocos de neve” de pseudo-vitimas com transtornos emocionais que agora parecem dominar os campus universitários em nossa nação? Um novo documentário chamado “Generation Zapped” analisa os grandes riscos para a saúde associados à tecnologia sem fio e aos dispositivos móveis. Encontrado no GenerationZapped.com , o novo documentário se atreve a examinar as implicações médicas e de saúde da exposição prolongada à radiação celular. Veja o trailer aqui:

O documentário também cobre medidores inteligentes e como eles expõem edifícios inteiros cheios de pessoas à poluição por radiação eletromagnética.

A indústria sem fio é o novo “Big Tobacco”

Inerente ao filme é a cobertura do enorme encobrimento científico que está sendo realizado pela indústria. Estamos falando de um “Big Tobacco-style” encobrimento de evidências científicas de danos. Corporações poderosas que estão profundamente investidas em tecnologia sem fio gastam bilhões de dólares por ano pressionando legisladores e reguladores para enterrar a verdade sobre a eletropropulsão e o risco de exposição a EMF.

É por isso que este filme e seus produtores, é claro, serão maliciosamente atacados pela indústria sem fio exatamente da mesma forma que grandes denunciantes de tabaco foram atacados pelas empresas de cigarros nos anos 70, 80 e 90. (É também por que o setor de vacinas ataca violentamente qualquer um que aponte como as vacinas contêm alumínio prejudicial ao cérebro e mercúrio). Quando a verdade ameaça uma indústria de vários bilhões de dólares, a verdade é sempre atacada e suprimida, e essa supressão da verdade é sempre vestida em nome da “ciência”.

Mas é toda ciência falsa, é claro. Ou, melhor declarado, “ciência da indústria” … que na verdade não é ciência. É apenas propaganda.

Permitimos que uma geração inteira ficasse com danos cerebrais por conta da radiação dos  celulares?

A maior questão aqui, no entanto, é o que eu estou postulando hoje: ao ignorar os riscos reais para a saúde de danos cerebrais causados ​​pela exposição à radiação do celular, permitimos que uma geração inteira ficasse com cérebro afetado? É difícil olhar para os jovens”flocos de neve” hoje e não concluir que são mentalmente perturbados.Veja os vídeos abaixo para alguns exemplos:

Como estes vídeos demonstram, um número chocante de jovens hoje não passam de lunáticos furiosos. Isso é especialmente evidente na comunidade LGBT / trans, que agora está expandindo seus acrônimos de “tolerância” para incluir homens que gostam de ter relações sexuais com os tubos de escape de automóveis . Todo o desvio sexual estranho e perturbado é agora reivindicado como sendo um grupo de vítimas “protegido”, e não há dúvida de que a esquerda derrubada exigirá proteção especial para a bestialidade, a pedofilia e aqueles que praticam atos sexuais com cadáveres. (O amor ganha! Um … cara, talvez esse não seja o tipo de amor que você deveria estar procurando …)

A esquerda política na América, em outras palavras, agora está tentando normalizar a doença mental em massa pela simples razão de que ela se tornou tão difundida que quase parece comum. Mas “comum” não o torna normal ou saudável. Se uma geração inteira for envenenada em massa, isso não os torna todos sãos. Significa apenas que o dano cerebral é extremamente difundido (e, portanto, extremamente perigoso para a sustentabilidade a longo prazo da sociedade como um todo, porque nenhuma sociedade que se torna coletivamente louca tem muito futuro). A franquia lunática da cultura dos Estados Unidos, em outras palavras, encontrou força em números, já que cada vez mais nossa juventude está ficando com o  cérebro danificado pela exposição a venenos neurológicos. Estes venenos, sem dúvida, também incluem pesticidas no fornecimento de alimentos, mas a poluição por EMF está emergindo rapidamente como talvez o fator mais prejudicial de todos.

É hora de proibir dispositivos móveis (celulares) para os jovens?

A sociedade moderna acordou há muito tempo em que os cigarros deveriam ser banidos para os jovens por causa do dano que causam jovens, organismos em desenvolvimento e cérebros. Hoje, ninguém argumenta que as crianças devem poder comprar um pacote de cigarros (embora este seja, é claro, o grande impulso da indústria do tabaco há décadas).

Agora que a ciência confirmou que os celulares representam um risco muito real para o cérebro dos jovens, é hora de discutir a proibição de que tais dispositivos sejam usados ​​habitualmente pelos jovens? O argumento libertário, é claro, é: “De jeito nenhum!” O governo não tem nenhum papel proibindo as pessoas de usar celulares a qualquer idade, dizem eles. Mas e se o uso de celulares for provado causar danos cerebrais e doenças mentais?

Então, o argumento se torna o mesmo argumento que o cenário Big Tobacco. Em que ponto a liberdade dos indivíduos deve ser reduzida no interesse de proteger os jovens de danos cerebrais graves causados ​​pelo uso de certos produtos? As metanfetaminas são atualmente ilegais, a propósito, precisamente por esta razão: está provado serem extremamente prejudiciais para a biologia humana (e neurologia). Se os celulares  prejudiciais são legais para as crianças usarem, por que o argumento de liberdade que as pessoas não discutem o mesmo raciocínio para o uso de metano por crianças também?Concedido, há uma grande disparidade entre a gravidade dos danos causados ​​pela metanfetamina versus os celulares, mas não há dúvida de que ambos causam algum grau de dano. Quanto dano nós, como uma sociedade, vai dizer “tudo bem” para as crianças quando há uma melhor opção de não causar nenhum dano?

Este artigo não é o lugar certo para debater esta questão, e é por isso que estou basicamente levantando a questão aqui para o debate futuro. Pessoalmente, acho que os pais que permitem que seus filhos adquiram e usem celulares em qualquer idade menor de 12 anos são extremamente irresponsáveis ​​e causam sérios danos a longo prazo aos filhos. Mas a pressão social para que todas as crianças adquiram esses dispositivos e use-os para comportamentos de conformidade social (ou seja, fazer snapchatting todos os seus amigos a cada 25 segundos para “encaixar”) é esmagadora, então é fácil ver por que tantos pais caem e dão seus dispositivos móveis para crianças em idades cada vez mais jovens.

É hora, penso eu, de começar a questionar a sabedoria de tal tolerância. Agora que sabemos que os celulares definitivamente causam danos cerebrais a longo prazo, devemos debater essa questão por causa de todas as crianças futuras que podem estar se prejudicando inconscientemente com danos cerebrais ao longo da vida.

Siga mais notícias sobre tudo isso em EMF.news e Brain.news . E confira o novo filme no GenerationZapped.com .

Está claro que algo está prejudicando o cérebro da nossa juventude …

Fonte:

Naturalnews.com 

Updated: Dezembro 19, 2017 — 5:28 pm

2018 - Curas Naturais | Bem Estar e Auto Conhecimento

A informação contida neste site tem um fim exclusivamente educativo e não é recomendada como meio de diagnóstico nem tratamento de doenças. As informações e conhecimentos expostos no nosso site não substituem o acompanhamento e supervisão de um médico ou profissional da saúde devidamente credenciado.
Frontier Theme